Livro que conta a história da pessoa com deficiência no Brasil ganha terceira edição e versão digital

Atualmente, a luta por Inclusão Social e Escolar ganha cada vez mais força e atenção. Contribuindo com isso, chega às livrarias a terceira edição do livro “CAMINHANDO EM SILÊNCIO – Uma introdução à trajetória da pessoa com deficiência na história do Brasil”. Escrita por Emílio Figueira e publicada pela Giz Editorial, a obra nos últimos onze anos tornou-se uma referência histórica nos meios acadêmicos e entre pesquisadores, por ser a mais completa sobre o tema em língua portuguesa. Organizado em uma forma didática e multidisciplinar, o livro visa colaborar com várias áreas como Psicologia, Pedagogia, Sociologia, História, Medicina, Artes, Teologia e afins.

Nesta nova edição, “CAMINHANDO EM SILÊNCIO” chega com capítulos, dados atualizados e duas unidades incluídas. Além disso, pela primeira vez, ganhou uma versão digital. “Esse era um antigo pedido dos leitores e agora o e-book está disponível pela Amazon”, diz Emílio Figueira, autor da obra. (Para acessar a página da Amozon clique aqui)

O livro se divide:

Na primeira parte, o leitor encontrará a política de exclusão entre nossos indígenas, o assistencialismo dos Jesuítas, a violência gerando deficiência entre os escravos, medicina, hospitais e reabilitação e o estabelecimento da cultura “deficiência associada à doença”.

A Educação é tema da segunda, abordando o início das instituições e entidades assistenciais (1854-1956), legislações e políticas nacionais (de 1957 aos dias atuais). Nessa Unidade foi incluído histórias de médicos e psicólogos que deram grandes contribuições ao desenvolvimento da Educação Especial, o que permitiu o surgimento da Educação Inclusiva na atualidade.

Como também essa terceira edição ganhou uma unidade inteira sobre a história e o desenvolvimento da Reabilitação Brasileira.

Três capítulos falam de consciência e organização política, o Ano Internacional de Pessoa Deficiente no Brasil, movimentos políticos da pessoa com deficiência e as representações sociais geradas pelos movimentos. Por fim, a quarta unidade foca o assunto em algumas lendas brasileiras.

Emílio Figueira destaca que “CAMINHANDO EM SILÊNCIO” é fruto de uma pesquisa sistemática, realizada ao longo de dez anos. Seu contexto reforça a teoria de que a maioria das questões que envolvem as pessoas com deficiência no Brasil, por exemplo, mecanismos de exclusão, políticas de assistencialismo, sentimentos de piedade, caridade, inferioridade, oportunismo, dentre outras, foram construídas culturalmente.

SOBRE O AUTOR

Por causa de uma asfixia durante o parto, Emílio Figueira ficou com paralisia cerebral em 1969. Mesmo com sequelas na fala e movimentos, nunca se deixou abater por sua deficiência motora e vive intensamente inúmeras possibilidades.

Com graduações em jornalismo, psicologia e teologia, cinco pós e dois doutorados, Figueira é professor e conferencista de pós-graduação em temas que envolvem Psicologia e Educação Inclusiva, criando um treinamento online para professores, onde sozinho já ajudou a formar

Por causa de uma asfixia durante o parto, o Professor Emílio Figueira adquiriu paralisia cerebral em 1969, ficando com sequelas na fala e movimentos. Mas nunca se deixou abater por sua deficiência motora e vive intensamente inúmeras possibilidades. Nas artes, no jornalismo, autor de uma vasta produção científica, é psicólogo, psicanalista, teólogo e personal coach com formação em Programão Neurolinguística . Como escritor é dono de uma variada obra em livros impressos e digitais, passando de 65 títulos lançados. Ator e autor de teatro. Várias entrevistas na mídia e em jornais. Hoje com cinco graduações e dois doutorados, Figueira é professor e conferencista de pós-graduação, principalmente de temas que envolvem a Educação Inclusiva.

Deixe uma resposta